O NEOLIBERALISMO NA AMÉRICA LATINA

Uma pequena introdução

Por Pedro Alves de Farias    9º Ano “A”

Para falar sobre o neoliberalismo na América Latina, precisamos primeiro saber o que é o neoliberalismo. O neoliberalismo é um conjunto de idéias políticas e econômicas que não aceita a participação do estado na economia, e de acordo com essa idéia, deve haver uma total liberdade de comércio porque esse princípio garante um desenvolvimento econômico e social. Algumas das características do neoliberalismo são a pouca participação do governo no mercado de trabalho, a política de privatização das empresas estatais, abertura da economia para a entrada de multinacionais, a diminuição do tamanho do estado, tornando-o mais eficiente, posição contrária aos impostos e tributos excessivos e a abertura comercial, reduzindo ou eliminando as taxas alfandegárias sobre as importações. De acordo com os defensores do neoliberalismo, tal sistema torna a economia mais competitiva, assim impulsionando e consequentemente aumentando o desenvolvimento tecnológico de um país também.

Na América Latina, vários países adotaram o neoliberalismo pelo menos em um momento de sua história. Nesse grupo estão incluídos o Chile e o Brasil. No caso do Brasil, A adesão as idéias neoliberais se iniciam em 1990, com eleição de Fernando Collor à Presidência do país. Apesar de seu caráter messiânico e moralizador, Collor se constitui em um divisor de águas da agenda política brasileira. Ele representa essa ruptura da agenda no sentido da abertura comercial, das privatizações, da desregulamentação da economia brasileira e de políticas de controle fiscal, de gastos públicos, do arrocho no crédito e diminuição da liquidez do sistema financeiro. Graças ao seu temperamento egocêntrico e explosivo, faltou-lhe sustentação parlamentar, e tudo culminou como é sabido, num processo de impeachment e na ascensão ao posto de dirigente máximo do país do seu vice, Itamar Franco (PMDB).

A época mais acentuada do neoliberalismo, no Brasil,  foi durante o mandato de FHC, (Fernando Henrique Cardoso) onde empresas que não tinha conseguido se adaptar a nova economia de mercado faliram ou foram compradas por empresas multinacionais. Já outras empresas tiveram que vender seus patrimônios e se associaram com empresas multinacionais.

Em Pernambuco, o maior representante das idéias neoliberais foi o ex-governador Jarbas Vasconcelos (1998). Jarbas, ao lado de Roseana Sarney, no Maranhão, copiaram do Governo Federal as suas “medidas modernizadoras”, tais como o plano de privatização da Previdência dos governos estaduais, o controle dos gastos públicos, arrocho salarial dos servidores, tentativa de ajuste fiscal, entre outras.

Já no Chile, o neoliberalismo começou após a vitória de Pinochet em 1973, sendo criado um plano de ação chamado O Ladrilho, e esse documento possuía fundamentos que depois vieram a ser chamados de neoliberalismo. Os defensores do neoliberalismo apelidaram então esse período de “Milagre Chileno”, porém, durante o regime de Pinochet o PNB (Produto Nacional Bruto) do Chile caiu bastante, fazendo com que apenas cinco países da América Latina tivessem um PNB per capita pior que o do Chile. Esse Milagre Chileno foi dividido em duas partes: O Primeiro Milagre (1973 – 1982) e O Segundo Milagre Chileno (1985 – 1989). Quando ocorreu a democratização em 1990, os erros de dosagem nas medidas recomendadas pelo modelo neoliberal do Chile já havia criado um grande problema na economia do país, já que o PIB caiu cerca de 30% e 38,6% da população chilena se encontrava abaixo da linha da pobreza. Por causa disso, até hoje 39% da população não dispõe de nenhum tipo de seguridade social.

 

Referências:

http://www.fundaj.gov.br/notitia/servlet/newstorm.ns.presentation.NavigationServlet?publicationCode=16&pageCode=391&textCode=4562

http://pt.wikipedia.org/wiki/Neoliberalismo

http://pt.wikipedia.org/wiki/Neoliberalismo_chileno

http://www.suapesquisa.com/geografia/neoliberalismo.htm

http://www.infoescola.com/historia/neoliberalismo/

 

A raiz e o caule do neoliberalismo no Brasil.

Por Lucas Monteiro, 9º ano A.

Sem dúvida o neoliberalismo no Brasil começou de fato na década de 90, durante o governo do ex-presidente Collor de Mello, em apenas incríveis dois anos de mandato. Nele, ouve grande abertura da economia, como é característico do neoliberalismo, porém não correu da maneira mais apropriada, e sim equivocada. Logo em uma de suas primeiras ações (o plano Collor) a população sofreu com o confisco das poupanças, congelamento de preços e salários, fim de incentivos fiscais, etc. Além disso, o governo realizou a privatização de diversas empresas, como Instituto do Açúcar e do Álcool, Instituto Brasileiro do Café, Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste e o Departamento Nacional de Obras contra a Seca (DNOCS), mais uma vez como diz o neoliberalismo; abriu a comercialização as importações, e muito mais. Com isso, muitas empresas brasileiras acabaram sofrendo muito, tendo um verdadeiro choque, sem falar no grande desemprego e queda brusca no PIB.

Diante desta situação delicada que o governo Collor colocou o Brasil, trabalhadores e até empresários se viam em situações bastante complicadas e passando por serias dificuldades. Com isso acabou ocorrendo um inevitável impeachment de Collor, que foi conquistado, sobretudo graças aos mais afetados: a própria população.

Com a saída precoce do presidente Collor, quem assumiu foi o seu vice, Itamar Franco. Em seu governo, Fernando Henrique Cardoso assumiu o ministério da Fazenda e defendeu integralmente que o Brasil continuasse a privatizar empresas estatais, como Companhia Siderúrgica Paulista (CSN), a Aço Minas Gerais (AÇOMINAS) e a Companhia Siderúrgica Paulista (COSIPA), sob a justificativa de que precisávamos de mais dinheiro para os cofres públicos federais. Além disso, foi graças ao Plano Real aí criado, que FHC conseguiu a base da confiança popular para a sua eleição em 1994.

Em seu governo, FHC seguiu com as medidas neoliberalistas dos governos anteriores, porém definitivamente não tão desastrosas como as de Collor. No seu mandato, buscou diminuir a participação estatal na economia, e aumentar a estrangeira. Para isso realizou reformas como:

• O fim da discriminação constitucional em relação a empresas de capital estrangeiro;
• A transferência para a União do monopólio da exploração, refino e transporte de petróleo e gás, antes detido pela Petrobrás, que se tornou concessionária do Estado;
• A autorização para o Estado conceder o direito de exploração de todos os serviços de telecomunicações às empresas privadas; entre outras.
Com isso, importantes empresas estatais foram privatizadas, como a Compania do Vale do Rio Doce (empresa de minério de ferro e pelotas, que se tornaria uma das maiores multinacionais do mundo), que muitos dizem inclusive que foram vendidos a um preço baixissímo, a Telebrás, monopólio estatal de telecomunicações e a Eletropaulo.

Outro grande problema foi o desemprego que, dentre outros vários motivos foi causado pelo impacto da globalização e emprego de novas tecnologias
Para concluir é importante ressaltar que esse neoliberalismo também trouxe vários pontos positivos, como a modernização de industrias, investimentos estrangeiros, etc. Entretanto eles não foram superiores aos diversos erros cometidos.

 

Fontes:

linkhttp://educacao.uol.com.br/geografia/neoliberalismo-brasil.jhtm

http://www.infoescola.com/historia/neoliberalismo/

Livro didático História em projetos, p.244-246.

Revista Guia do estudante, p. 152-153.

 

O neoliberalismo no Chile

Por Clarissa Santiago     9º ano “A”

 

Neoliberalismo segundo o Moraes é uma corrente de pensamento e uma ideologia, isto é, uma forma de ver e julgar o mundo social.

Podemos assim defenir o que houve no Chile entre 1973 e 1989 como um sistema de governo neoliberal .O neoliberalismo chileno teve seu começo após a vitória de Pinochet  no ano de 1973 .Após a sua vitória em 1973 ele adotou um plano de ação que teria sido feito por estudantes da Universidade de Chicago  plano esse que continha fundamentos do que era chamado de neoliberalismo

.Para estudar efetivamente o caso do Chile precisamos remeter a situação mundial no ano de 1973.A crise do pós guerra ,a alta taxa de inflação e baixa taxa de crescimento fez com que no ano de 1973 o neoliberalismo fosse ganhando cada vez mai “terreno” no cenário mundial ,isto porque acreditava qe a raízes desse mal seria a liberdade dada a população e para que esta situação melhorase seria necessário que o Estado tivesse todo o controle para reprimir qualquer tipo de manifestação popular .

No Chile não foi diferente ,o Estado deteve todo o poder e o período em que isso ocorreu foi apelidado de “milagre chileno”,todavia não houve um milagre de fato pois a situação  se apresentou ainda pior que antes. Por exemplo o   PIB per capita diminuiu de 3.600 para 3.170 dólares .

Assim como muitos históriadores fazem vamos dividir agora o “milagre chileno” em digamos dois tipos de milagre .O primeiro milagre que vai de 1973 à 1982 período este que não foi tão “milagroso” assim e o segundo milagre  que data de 1985 à 1989 com a presença de uma figura muito importante politicamente nesta época no Chile :Hernán Büchi .

Falaremos agora  do primeiro milagre.Como jádito anteriormente este “milagre” não foi tão milagroso isso ,porque  o Chile passou por várias crises entre os anos de 1973 e 1982 crises essas que afetavam todo o mundo . A primeira crise enfrentada pelo Chile foi em 1973 aa crise do petróleo ,em 1975 o Chile viria a enfrentar outra crise graças a queda no preço do cobre e alta do petróleo.Em 1981 uma nova crise viria a abalr o Chile desta vez devido a medida de adoção da política keynesiana esta crise espalhou pãnico pelo setor industrial , fez com que o Pib caísse e as taxas de desemprego aumentasem, além de sérios prejuizos no sistema bancário chileno

O segundo milagre se refere ao milagre de Hernán Büchi . Depois de várias trocas de ministro da fazenda Pinochet finalmente acertou com Hernán Büchi .Foi Hernán Büchi quem finalmente conseguiu colocar o Chile no caminho do desenvolvimento e resolver os problemas deixados pelas várias crises pelas quais o Chile passou .Entre as medidas adotadas por Büchi para reverter a situação chilena estão:a reversão de parte das medidas keynesianas ,a privatização das minas de cobre embora isso não siga o modelo neoliberal.Büchi tinha uma medida mais liberal ,mas ainda assim bastante controladora.

Podemos perceber que as medidas neoliberais adotadas pelo Chile não foram muito boas para o país ,que apenas a Büchi conseguiu se estabilizar e encontrar o”caminho para o desenvolvimento”.Mas esse período que o Chile passou deixou conseqüências até hoje ,como por exemplo parcela da população não dispor até hoje de um sistema de seguridade social .

Fonte : pt.wikipedia.org/wiki/Neoliberalismo_chileno

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s