GLOBALIZAÇÃO LATINA, UM AVANÇO POLÍTICO-INDUSTRIAL OU UM ESGOTAMENTO DOS RECURSOS?

Globalização Na América Latina: Causas e Conseqüências

Por: Pedro Buril

Antes de começarmos a dissertar sobre a globalização na América Latina devemos saber o quê isso significa, o quê causa na população latina americana e nos países latinos americanos, a globalização é o aprofundamento das relações econômica, social, cultural e política. É um fenômeno observado na necessidade de formar uma Aldeia Global que permita maiores ganhos para os mercados internos já saturados. A Globalização na América Latina vem crescendo nas três últimas décadas e esse aumento vem causando grandes impactos (bons e ruins) nos países subdesenvolvidos.  A América do Sul está se movendo gradualmente na direção de um posicionamento mais independente na condução das suas política econômicas e internacionais. As mudanças foram muito mais significativas na Argentina do que no Brasil e isso se tornou fonte de alguma tensão entre os dois principais países sul-americanos. Não obstante, uma aliança estratégica entre Argentina e Brasil continua sendo a pedra angular da integração da América do Sul.

Em minha opinião a globalização trouxe muitas coisas boas para o Brasil, desenvolvimento foi uma das principais, hoje o Brasil está totalmente ligado com o mundo todo, posso me comunicar com uma pessoa do outro lado do mundo em questão de segundos, além que a industrialização de uma forma bem aplicada é muito boa para combater o desemprego e não sendo prejudicial ao meio ambiente.

Podemos ver a globalização crescer em todos os países da América latina, alguns instalando internet mais velozes, outro instalando mais indústrias norte americanas e européias e alguns outros dando o controle de meios de transportes muito importante par transporte de produtos, como é o caso do Canal do Panamá, que corta o istmo do Panamá, ligando o Oceano Pacífico ao Oceano Atlântico e é controlado pelos Estados Unidos.

Porém, a globalização trouxe muitos problemas ruins para muitos outros países, o desemprego na Argentina, da ordem de 20% da força de trabalho, a informalidade do mercado de trabalho no Brasil, de cerca de 50% da PEA (população economicamente ativa), e o brutal arrocho dos salários que se seguiu à crise mexicana ilustram dramaticamente o preço que os trabalhadores latino-americanos estão pagando em nome da pretensa modernização econômica da região. Com isso, podemos ver que a Globalização da América Latina trouxe prós e contras e nós nos devemos no posicionar com um pensamento crítico sobre a globalização na América latina, em minha opinião, não devemos crucificar esses problemas, pois não podemos esquecer que essa mesma globalização aumentou à economia, a indústria, a educação, a saúde e nos deixou em posição de quase potências mundiais como é o caso do Brasil, México e Argentina, volto a dizer que a globalização de uma forma bem aplicada e não só pensando no capital final, pode e deve ser utilizada para o desenvolvimento bem feito dos países da América latina, sem rupturas na educação, saúde e na sociedade.

No nosso artigo iremos mostrar alguns acontecimentos marcante na economia das duas potencias latino americanas e esperamos que todos tenham total compreensão sobre o assunto.

 

A globalização no Brasil

Por: Leandro Santiago

Há muito tempo o Brasil vem tentando se adequar a um mundo globalizado, porém teve um serie de obstáculos como a dificuldade na melhoria da infra-estrutura, déficit público elevado, falta de financiamento para as atividades produtivas e a inflação, pois houve uma década em que a inflação estava muito alta, fazendo com que os preços dos produtos subissem diariamente. Entretanto, o Brasil vem buscando o desenvolvimento, pois por ser um país subdesenvolvido que se diferencia que muitos outros, por causa de toda sua capacidade de produção, fazem com que seja atraído o investimento do exterior. E a idéia principal era essa, pois a partir da década de 90, o Brasil toma uma série de medidas tais como: adotar idéias neoliberais, abrindo o seu mercado interno, para que houvesse a entrada de mercadorias e de investimento externo, ou seja, o foco era ter o capital estrangeiro como um benefício para garantir o desenvolvimento econômico.

Nessa década de 90, os produtos importados passaram a entrar de forma mais ampla no mercado, fazendo assim com que a oferta de produtos crescesse e os preços ficavam no mesmo valor ou diminuíam, o que já era um grande avanço. O governo também ajudou, fazendo incentivos fiscais e privatizações das empresas estatais.

Toda essa grande abertura no mercado brasileiro fez com que muitas empresas nacionais fechassem e a oferta de produtos importados começasse a crescer com um preço bem mais resumido.  Em apenas uma década as multinacionais dobraram sua participação na economia brasileira, e muitas empresas nacionais não se adaptaram, e começaram a falir. A privatização de empresas nacionais afetou muito a economia brasileira, pois esta aconteceu em vários pontos estratégicos do Brasil, entretanto isso não ajudou a aumentar as taxas do crescimento econômico, apenas houve a troca do capital estrangeiro pelas empresas nacionais.  Porem havia um grande problema, pois mesmo com toda essa abertura de trabalho, todos esses setores que mostravam avanço como a publicidade, telefonia, etc., não conseguiam compensar os que foram fechados.

Poucos países adotaram esse sistema de idéias neoliberais como o Brasil, e ingressaram de forma fácil no processo de globalização. Isso não ocorreu só em alguns países da América Latina, como por exemplo, o Brasil. Os outros países, como a Índia e a China, preferiam se influenciar em idéias mais restritas e graduais, instalando indústrias nos pontos estratégicos da região e fazendo uma coisa que o Brasil não fez que foi se associando com empresas nacionais.

As mudanças ocorridas no Brasil foram muito grandes e demoraram um pouco para serem acostumadas pelas empresas e pela população. Uma das mudanças mais intensas era a privatização das empresas, como eu já citei suas conseqüências. Porém havia outras mudanças marcantes que ocorreram no Brasil, como o fim do monopólio da Petrobrás para a exploração de petróleo, o fim da proibição da participação de empresas estrangeiras nos setores de comunicação e a concessão para explorar os sistemas de transporte. Por isso houve a demora para a adaptação, e essa privatização foi muito criticada porque teve muitos fatores como: o aumento das tarifas de telefonia e energia para pagar as dividas das empresas, etc.


Fome Na Globalização Argentina

Por: Ayrton de Araújo

Há um pouco de tempo atrás, era vista como um terreno de investimentos, e por sinal bastante atrativo para o mundo exterior, tinha tudo para ter um processo de globalização tranquilo, perfeito. As empresas foram se instalando, de acordo com o FMI, para pagar as dívidas da década perdida. Porém foi aberto muito espaço e em poucos anos, a Argentina se viu sem seu porto, sem seu petróleo, sem seu gás natural, as empresas de eletrônicos e de comunicação, etc. Ou seja, seu comércio exterior esteve rastejando, pois suas empresas estatais estavam acabando, e consequentemente os empregos e o sorriso na população argentina. A fome batia nas portas das pessoas e a única coisa que se tinha a fazer era lembrar dos tempos em que se podia ter um bom lugar para viver. Por consequência, a Argentina saiu da posição de oitava maior economia do mundo e passou a ter uma legítima economia de terceiro mundo. Porém os representantes argentinos, acreditavam que era só uma fase ruim da transição de economia e durmiam com esse sentimento. Porém quando acordaram, a situação já era deplorável, ocorreu disparo de assaltos e de vandalizações, sem falar dos protestos feitos pela população em geral, que não se via nada satisfeita com o fato de não poderem mais se sentir bem fixados em sua própria nação, ou seja, o que era pra ser um acontecimento bastante aproveitador, se tornou o maior pesadelo na vida dos argentinos.
Apesar desses pontos negativos, ainda é seguro fazer investimentos em solo argentino,  pois ela ainda possui imensa capacidade de aceitar indústrias vindas de outros países, de outras localidades. A Argentina atualmente é um dos melhores países da américa latina, e só não foi ele que apresentou más respostas a essa globalização, vinda de países principalmente europeus, além dele, tiveram todos os outros países da américa latina, que sonhavam com uma melhor qualidade de vida, que viria dessa tal globalização, que era bastante almejada, porém como vimos não foi o ocorrido. Acredito que quando os problemas internos, a ditadura, que assolou o país por bastante tempo e que ainda deixou vestígios,  a corrupção , da Argentina estiverem solucionados, não só corrigido, mas também aperfeiçoado, seria o tempo de reinvestir no território argentino, que é principalmente explorado pela Espanha. Acredito que indútrias que não explorem as pessoas não deveriam ser aceitos, pois muitas indústrias entram e não devolvem um desenvolvimento esperado pela população, todo o “desenvolvimento”, é devolvido ao Estado originário da empresa.  Acredito também que os causadores dessa doença, que infectou a Argentina, deveriam ser devidamente punidos. Acho que o correto é primeiramente corrigir os erros, que boas notícias chegarão num futuro que acredito que não é distante.


 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s