Atualizando o passado para o presente…

O NEOLIBERALISMO. O QUE É? E QUAL FOI SUA INFLUÊNCIA NO MUNDO CONTEMPORÂNEO?

O neoliberalismo

Por Filipe Brito

O neoliberalismo é uma política econômica que idealiza a não participação do estado na economia, a criação do estado mínimo e torna mais eficiente manter e ampliar o bem estar social. Os princípios básicos do neoliberalismo são:

  • “Mínima participação estatal nos rumos da economia de um país;
  • Pouca intervenção do governo no mercado de trabalho;
  • Política de privatização de empresas estatais;
  • Livre circulação de capitais internacionais e ênfase na globalização;
  • Abertura da economia para a entrada de multinacionais;
    adoção de medidas contra o protecionismo econômico;
  • Desburocratização do estado: leis e regras econômicas mais simplificadas para facilitar o funcionamento das atividades econômicas;
  • Diminuição do tamanho do estado, tornando-o mais eficiente;
  • Posição contrária aos impostos e tributos excessivos;
  • Aumento da produção, como objetivo básico para atingir o desenvolvimento econômico;
  • Contra o controle de preços dos produtos e serviços por parte do estado, ou seja, a lei da oferta e demanda é suficiente para regular os preços;
  • A base da economia deve ser formada por empresas privadas;
  • Defesa dos princípios econômicos do capitalismo. ”(fonte: http://www.suapesquisa.com/geografia/neoliberalismo.htm)

O liberalismo clássico teve uma queda lenta que começou no século XIX que terminou com uma parada brusca na crise mundial de 1929 com a queda da bolsas de valores de nova York a parti dessa crise o modelo liberal clássico perdeu o seu valor dentre os países do mundo para superar a crise potencias como o dos Estados Unidos da America e o governo Nacional Socialista da Alemanha de Hitler adotaram políticas econômicas intervencionistas(A política econômica dos estados unidos do governo de Roosevelt era o New Deal).

A política econômica intervencionista usada pelo governo dos Estados unidos e da Alemanha foi racionalizada e teorizada por John Maynard Keynes que ficou conhecida por Keynesianismo os paises desenvolvidos criaram o acordo de Bretton Wood que teve como base no keynesianismo essa epoca foi considerada a era de ouro para o capitalism segundo alguns economistas pelo rapido crescimento dos países europeus e do japão.

O neoliberalismo surgiu na década de 70. Com o fim da União das Republicas Socialistas Soviéticas que mostrou ao mundo a derrota dos governos centralizadores isso acabou dando espaço para volta das teorias liberais política e econômica que foram criadas a parti do pensamento iluminista discorrido da revolução industrial feita no século XVIII.

O maior idealizador do neoliberalismo foi Milton Friedman ele foi um matemático economista que nasceu em 1912 no Brookyn morreu em são Francisco em 2006 ele mostrou suas idéias neoliberais através do livro “capitalismo e liberdade” através desse livro ele ganhou o premio Nobel em 1976.

Milton Friedman  influenciou diretamente o primeiro governo neoliberal que foi o governo ditatorial do Chile, pois ele foi para o Chile em 1970 alguns de seus alunos chilenos da universidade de Chicago ganharam cargos importantes no governo ditatorial do Chile esse economista foi bastante criticado por ter influenciado um governo ditatorial do general Pinochet que tomou o governo do país tirando do cargo de presidente de Salvador Allende.

“Em 1976, Letelier escreveu: “É curioso que o autor do livro Capitalismo e Liberdade, escrito para argumentar que o liberalismo econômico pode suportar uma democracia política, possa agora facilmente desvincular economia de política quando as teorias econômicas que ele defende coincidam com a restrição absoluta de qualquer tipo de liberdade democrática”.”(fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Milton_Friedman)

O primeiro governo ocidental democratico a adotar o neoliberalismo  foi o de Margaret Thatcher. Em seguida vieram os governos de Ronald Reagan, nos Estados Unidos da America, e Helmut Kohl, na Alemanha.

Foram feitas varias criticas sobre o neoliberalismo ele é acusado de não cumprir o prometido, pois quando as empresas publicas foram privatizadas  o emprego dos trabalhadores públicos ficam ameaçados pois existiram vários cortes de empregos visando o lucro e a necessidade de modernização e mecanização, também acabou com vários empregos e os países subdesenvolvidos acusaram o sistema de beneficiar os países desenvolvidos e as empresas multinacionais e esses países também apontam como conseqüência desse sistema: aumento das diferenças sociais, dependência do capital internacional., desemprego e baixos salários.

Os que apóiam esse sistema dizem que ele gera desenvolvimento social e econômico dos países que o utilizam e ainda dizem que o neoliberalismo através da livre concorrência causa a queda dos preços e diminuía a inflação e deixa a economia mais competitiva.

Fontes:

http://www.suapesquisa.com/geografia/neoliberalismo.htm

http://www.brasilescola.com/historiag/neoliberalismo.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Neoliberalismo

http://www.coladaweb.com/historia/neoliberalismo

http://www.editoraferreira.com.br/publique/media/edson_toque12.pdf

http://educacao.uol.com.br/geografia/neoliberalismo.jhtm

 

 

Neoliberalismo no Chile

(primeiro país consideravelmente a ter um sistema econômico neoliberal)

Por Flávio Lins da Mota Nascimento

A construção de uma economia estabilizada no Chile não foi muito fácil, e durante esta construção houve várias tentativas e erros, já que é preciso tentar muito para conseguir acertar em cheio. Em 1973, quando Pinochet assumiu o poder tornando-se presidente do Chile, adotou o “Ladrilho”, que era um plano de ação, preparado pelo candidato da direita e um grupo de especialistas em economia, que continha alguns fundamentos que eram do neoliberalismo. Os defensores do neoliberalismo chamavam isso de “milagre chileno”, pois achavam que essa fórmula ajudaria o país para sempre, mas, esse plano não trouxe tantos benefícios quanto era esperado, e trouxe alguns prejuízos. Um dos prejuízos foi o PIB per capita que desceu 6,4%. Vários analistas acreditam que esse período seria dividido em dois, o “primeiro milagre”, e o “segundo milagre”.

O chamado “Primeiro Milagre” começou no ano de 1973 e terminou na grande depressão no ano de 1982. A primeira crise começou logo quando Pinochet assumiu o poder, que foi a crise de petróleo de 73. Em 1975, com os altos preços de petróleo e a queda do preço do cobre (que é uma das riquezas minerais, mais abundantes e bastante presente no solo do Chile), iniciou-se a segunda crise. Em 1981, foi adotada a política keynesiana de cambio fixo, que não era recomendada pelo neoliberalismo, o que fez com que ocorresse um dos seus mais graves abalos na economia do país. A refinaria de açúcar fechou, e o setor empresarial entrou em um grande pânico. A partir desse gigante problema na economia, Pinochet decidiu não valorizar o peso de 39 para 45 por dólar. Assim o PIB sofreu uma desvalorização caindo 13,4% e a taxa de desemprego subiu para 19,6%.  O sistema bancário entrou em colapso, houve uma corrida entre os bancos, a fazenda teve que elevar a tarifa de importação de 9% para 20%. Durante esse período, a economia do Chile não cresceu, e acabou com muitos prejuízos.

Já o “Segundo Milagre” o presidente trocou algumas vezes de ministro da fazenda para depois conseguir permanecer com Hernán Büchi. Ele fez com que o país tivesse uma grande onda de privatizações e conseguiu, definitivamente, colocar a economia do Chile em um caminho de desenvolvimento na economia. Então, Hernán Büchi ficou muito querido e conhecido como o responsável pelo “Segundo Milagre” do Chile. Hernán Büchi falava que, o feito dele foi principalmente reverter a maioria das medidas econômicas keynesiana, porém não todas. E o Chile nunca quis seguir exatamente o que o neoliberalismo recomendava, pois o país teve privatizado apenas metade de suas minas de cobre, deixando o seu principal produtor e exportador de cobre ainda como uma empresa estatal.

No final, todas essas mudanças erradas nos planos neoliberais do Chile fizeram o país sofrer com a queda de 30% do seu PIB, até chegar Hernán Büchi e mudar toda a economia para um rumo correto. Ao ocorrer a democratização, no ano de 1990, 38,6% do povo do Chile se encontrava abaixo da linha da pobreza. Por isso o presidente fez uma privatização na previdência social, e até hoje quase da metade da população chilena não tem acesso a nenhum tipo de seguridade social. Então, em 2001, para dar início à correção dos problemas chilenos, foi tomada uma nova lei “superavit estrutural”, que é considerada a chave para a estabilidade do país na atualidade.

 

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Neoliberalismo_chileno

http://pt.wikipedia.org/wiki/Neoliberalismo#Teorias_econ.C3.B4micas

http://pt.wikipedia.org/wiki/Chile

http://blog.zequinhabarreto.org.br/2008/10/24/fracasso-do-neoliberalismo-gera-crise-mundial/

 

Iron Maiden: a dama de ferro da Grã Bretanha.

Por Lucas Gondim

O primeiro governo democrático a utilizar princípios neoliberalistas no mundo contemporâneo foi no governo de Margaret Thatcher no início da década de 80 (no início da década de 70 também existiam modelos neoliberalistas no Chile, de Pinochet e no Brasil, no período da ditadura).

Margaret Thatcher assumiu o cargo de primeira-ministra da Grã-Bretanha no ano de 1979 e permaneceu no cargo até o ano de 1990. Seu governo destacou-se por ser uma grande defensora do liberalismo econômico. Ao longo do sua gestão ocorreram diversas privatizações, servindo de modelo para os países subdesnvolvildos que precisavam de dinheiro para pagar suas dívidas atrasadas com FMI, ficando sujeito as exigências do FMI na época, uma delas foi esse modelo privatizatório no governo Thatcher.

As principais características de seu governo foram: forte estímulo para o livre mercado, pouca intervenção por parte do governo em relação a economia. Margaret sempre foi grande admiradora da política econômica monetarista, onde eram valorizados uma forte economia de mercado, privatizações de empresas estatais, redução de impostos para compra de imóveis e imposto de renda e aumento de impostos sobre os produtos de consumo. Essas medidas econômicas também são vistas com bons olhos pela elites que governaram o país durante a ditadura até o ano de 2002. No Brasil essa política de privatizações fez com que nossas empresas fossem vendidas a preço de banana para um bando de gringos que jamais pisaram no país.

Voltando ao governo de Thatcher, a suas medidas econômicas sofreram diversas crítica por parte de toda a imprensa global porque seus projetos econônicos apenas aconteceram as custas da população inglesa (a população de baixa renda como sempre sofreu mais do que a burguesia). Na sua gestão a produção industrial caiu drasticamente, gerando um desemprego alarmante no país: cerca de três milhões de pessoas ficaram desmpregadas triplicando o nível de desemprego do país. No seu governo foi introduzido o injusto imposto regressivo, conhecido como poll tax. Nesse tal imposto, a população de baixa renda paga mais impostos do que as pessoas de classes mais abastadas. Em sua “belíssima” gestão, cerca de 1/3 das crianças britânicas estavam abaixo da linha de pobreza. Os estadunidenses podem falar o que quiserem sobre Cuba, que lá não existe de liberdade de expressão, imprensa e filiação, mas hoje no mundo milhões de crianças irão dormir nas ruas (inclusive na Grã-Bretanha), nenhuma delas é cubana. Apesar de ter conseguido reativar a economia da Grã-Bretanha, Margaret Hilda Thatcher, foi responsável pela duplicação da pobreza no país, a pobreza das crianças britânicas era a mais pobre de toda a Europa, a desigualdade social aumentou cerca de 1/3. Por causa disso o coeficiente de Gini (é uma medida de desigualdade social realizada todos anos, seu índice consiste entre 0 e 1, quanto mais próximo do zero, mais igualdade social o país tem) caiu de 0,25 para 0,34; esse nível de desigualdade ainda não foi solucionado pelos seus sucessores. Fica o questionamento: Valeu a pena tanto sofrimento por parte da população britânica para a realização dessas reformas econômicas?.

Conhecida por ser linha dura (não é a toa que ela inspirou o nome da banda Iron Maiden) e conservadora, Margaret Thatcher era considarada pelo amissíssimo Ronaldo Reagan como “O homem forte do Reino Unido” (Dilma???). Iron Maiden, ou melhor Thatcher segurou muitos problemas da Grã-Bretanha como a independência da irlanda (por pouco não morreu por causa de um atentado do grupo terrorista IRA), Guerra das Malvinas, etc. No seu lugar assumiu o conservador John Major. Após a saída do governo, Margaret deixou a câmara comum e adentrou na Câmara dos Lordes, onde está até hoje, aos 85 anos.

Referências Bibliográficas:

GARFINKEL, Bernard, 1929-.. Margaret Thatcher. São Paulo: Nova Cultural, 1987

http://pt.wikipedia.org/wiki/Margaret_Thatcher

NOVAES, Carlos Eduardo,; RODRIGUES, Vilmar. Capitalismo para iniciantes. 11.ed. -. São Paulo: Ática, 1985

http://pt.wikipedia.org/wiki/Neoliberalismo

 

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 163 outros seguidores